Consumo moderado de vinho tinto e uvas vermelhas previne a perda auditiva

Tempo de leitura: 5 minutos

Pesquisa afirma que consumo moderado de vinho tinto e uvas vermelhas previne a perda auditiva
Qui, 21 de Fevereiro de 2013 00:16
Resveratrol, presente no vinho tinto e nas uvas vermelhas, surge como nova promessa
de prevenção contra a perda auditiva induzida por ruído (PAIR) por possuir propriedades
antioxidantes e antiinflamatórias, segundo pesquisas do Hospital Henry Ford
De acordo com pesquisa realizada pelo Hospital Henry Ford-Detroit (EUA) e publicada esta
semana na revista Otolaryngology-Head and Neck Surgery, o composto fenólico “resveratrol”,
presente no vinho tinto e nas uvas vermelhas, é a nova promessa de prevenção contra a perda
auditiva induzida por ruído (PAIR) e o declínio cognitivo.
1 / 5Pesquisa afirma que consumo moderado de vinho tinto e uvas vermelhas previne a perda auditiva
Qui, 21 de Fevereiro de 2013 00:16
O autor do estudo Michael D. Seidman – Diretor da Divisão de Cirurgia otológica /
otoneurológica do Departamento de
Otorrinolaringologia-Cabeça e Pescoço
do Hospital Henry Ford
e sua equipe têm publicado vários artigos sobre perda auditiva induzida por ruído, bem como o
resveratrol e suas poderosas propriedades antioxidantes e antiinflamatórias. N
este último estudo, os cientistas se concentraram no que o resveratrol pode ter impacto na
perda auditiva, declínio cognitivo e envelhecimento.
“Este estudo se concentrou em como o resveratrol e seu efeito antiinflamatório e antioxidante
atua em resposta a ferimentos no organismo. A inflamação celular é algo que se acredita ser a
causa de muitos problemas de saúde, incluindo a doença de Alzheimer, câncer,
envelhecimento e perda auditiva e cognitiva “, diz Seidman.
Segundo Seidman, diversos estudos já provaram que o composto fenólico “resveratrol” possui
propriedades antioxidantes e antiinflamatórias que realizam um efeito “protetor” sobre as
células.
De acordo com os pesquisadores, também já é comprovado que há um processo inflamatório
das células relacionado com o envelhecimento, a perda auditiva e o declínio cognitivo. O
estudo apenas se focou em como resolver este problema utilizando as propriedades químicas
do resveratrol.
“Os resultados mostraram que o composto fenólico previne e a perda auditiva e o declínio
cognitivo “, diz Seidman, que complementa, “O resveratrol é um produto químico muito forte
que parece proteger contra processos inflamatórios do corpo, principalmente, no que se refere
à cognição, envelhecimento e perda de audição.”
Sobre Composto Fenólico
2 / 5Pesquisa afirma que consumo moderado de vinho tinto e uvas vermelhas previne a perda auditiva
Qui, 21 de Fevereiro de 2013 00:16
São compostos antioxidantes que desempenham importante função na qualidade do vinho,
contribuindo para o seu sabor e aroma. A quantidade desses compostos varia de acordo com o
clima, natureza do solo, variedade da uva, maturidade da uva, maceração da uva, temperatura
de fermentação, pH, dióxido de enxofre e etanol.
O principal foco dos estudos foi composto fenólico resveratrol que é produzido pela videira
como fungicida em resposta à agressão do fungo
Botrytis cinerea
. Este composto fenólico, que está concentrado na película da uva, sendo mais encontrado nos
vinhos tintos, é um potente antiinflamatório e antioxidante. Observa-se porém, que a
quantidade de compostos fenólicos encontrados nos diferentes tipos de vinhos não são
determinados apenas pelos tipos de uva, mas também, pelo processo de produção dos
mesmos.
O resveratrol também é encontrado em amoras, amendoins e outras frutas que são produzidas
por plantas “trepadeiras” como a videira.
3 / 5Pesquisa afirma que consumo moderado de vinho tinto e uvas vermelhas previne a perda auditiva
Qui, 21 de Fevereiro de 2013 00:16
Teor de resveratrol em vinhos e suco de uva Sobre PAIR A perda de audição no mundo praticamente afeta uma entre cada cinco pessoas. – Vinho Tinto (média global) Suco de uva vermelha (média global): 1,14-8,69mg / litro ou Vinho branco (Espanhol) : 0,05-1,80mg / litro ou 0,01-0,27 mg/150ml : 1,98-12,59mg /l. ou 0,30-1,07 mg/150ml 0,17-1,30 mg/150ml maioria, deixar de ouvir bem declina com a idade, para outras é induzida por exposição constante a ruídos superiores a 120db. Ruídos estes que são encontrados no trânsito, casas noturnas, ou mesmo, utilizando MP3 e fones de ouvido que produzem sons superiores ao máximo permitido. A causar dificuldades com o sono e de comunicação e até aumentar o risco de doença cardíaca, aumentando a pressão sanguínea e os níveis de lipídios e açúcar no sangue. Sobre o estudo O estudo que foca o processo inflamatório relacionado com o envelhecimento, perda auditiva e declínio cognitivo. Mostrou que os ratos saudáveis são menos suscetíveis de sofrer os efeitos a longo prazo do ruído e PAIR quando administrado resveratrol, antes de serem expostos ao ruído por um longo período de tempo. Os cientistas explicaram que o estudo foi desenhado para ” perda auditiva induzida por ruído não só afeta a capacidade da pessoa parar de ouvir, pode Para a do resveratrol de proteção da exposição ao ruído seguinte medindo o seu efeito sobre a ciclo-oxigenase-2 (COX-2, fundamental para o processo inflamatório) a expressão da proteína e formação de espécies reativas de oxigênio, o qual desempenha um papel importante na sinalização celular e na homeostase. “Eles descobriram que causou uma sobre-estimulação acústica regulação para cima da COX- aexpressão da proteína depois de um certo período de tempo. Eles também observaram que o resveratrol reduziu consideravelmente a formação de espécies reativas de oxigênio, inibiu a COX-2 expressão e perda auditiva induzida por ruído reduzido em ratos que haviam sido expostos a ruídos intensos por períodos prolongados. Dr. Seidman disse ” quantidade de audiência e declínio cognitivo Nós mostramos que, dando animais resveratrol, pode-se reduzir a identificar o mecanismo potencial 2, resultados sugerem que o resveratrol pode exercer um efeito protetor contra ruídos perda auditiva induzida por ruídos pela inibição da COX- 2, a expressão e formação de espécies reativas de oxigênio, embora outros mecanismos podem estar envolvidos” .” Em última instância, estes
Fonte: Henry Ford Health System  

Fonte da matéria: http://www.winaudio.com.br/produtos-e-servicos/noticias-em-audiologia/3779-pesquisa-afirma-que-consumo-moderado-de-vinho-tinto-e-uvas-vermelhas-previne-a-perda-auditiva-.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *